Almeida Garrett: Vida & Obra

“É falso que o amor seja cego; o amor vulgar pode sê-lo, o amor verdadeiro tem olhos de lince.” In Viagens na minha terra.  Provavelmente já tinha lido esta frase lendária em algum lado, ou talvez não, o que é certo é que o autor desta frase não passa tão despercebido. João Baptista da Silva Leitão de Almeida Garrett mais conhecido por Almeida Garrett nasceu na cidade do norte Porto, a 4 de fevereiro de 1799 e foi o filho segundo de António Bernardo da Silva Garrett e de Ana Augusta d’Almeida Leitão, sendo por isso um homem do povo, burguês. Mas não se ficou por aqui, também foi um escritor e dramaturgo romântico, orador, par do reino, ministro e secretário de estado honorário português. Foi na cidade…

A Biblioteca do Paço

A Biblioteca do Paço Ducal de Vila Viçosa, que visitámos no dia 8 de novembro, no âmbito das disciplinas de Português e de Literatura Portuguesa, é das mais antigas e especializadas de Portugal. Nela estão contidos o fundo geral (livros comuns e recentes) e alguns incunábulos (primeiros livros impressos antes do século XVI). É curioso…

Morrer de Amor

Era uma tarde de um fim de semana, quando decidi começar a ler algum livro que, sinceramente, já nem me lembro do título, mas uma coisa reparei, o enredo era-me muito familiar. Alguém que se apaixonava por outro alguém, que até correspondia aos seus sentimentos. Porém, não podiam ficar juntos e, ao mesmo tempo, que…

O Amor: um tema intemporal na Literatura Portuguesa

O amor é um tema presente na literatura portuguesa e tem sido abordado ao longo de todos os tempos em diferentes géneros, nomeadamente, em cantigas, poemas ou romances, sempre de forma distinta. Nas cantigas medievais, a expressão do amor simplifica-se e o sentimento amoroso humaniza-se e atinge um tom de sinceridade vivida. Assim, nas cantigas…

Fernão Lopes: um cronista e um escritor

A obra essencial de Fernão Lopes corresponde a uma trilogia que é composta pelas Crónicas de D. Pedro I, D. Fernando e D. João I (esta constituída por duas partes). Crónica de D. Pedro I Primeiramente, vamos destacar a Crónica de D. Pedro I, a quem Fernão Lopes, para dez anos de reinado, dedica quarenta…

A Origem da Língua Portuguesa

O Latim  A linguagem é uma das características maiores do homem. Desde a pré-história, a necessidade de comunicação fazia-se presente, essa necessidade de se comunicar e  encontrar fundamento na própria essência humana. Acredita-se que as  primeiras articulações de sons produzidos foram celebradas na Língua Indo-europeia, numa região incerta da Europa oriental, a 3000 a.C.     A partir de então, o Indo europeu foi levado a diversas regiões, justamente pela grande propagação dessa língua em territórios distantes. O Indo europeu evolui na forma de diversas novas línguas, como o grego, o eslavo e o itálico.O latim é uma terceira fisionomia, determinada por fatores locais (cultura, principalmente). A Língua Latina surgiu na região do Lácio (da Itália ao sul do Rio Tibre) , por volta do século VII a.C, dois milênios depois do Indo-europeu. A capital do Lácio era Roma, a mesma do futuro Império Romano. Em 218 a.C, os romanos iniciaram a invasão da península ibérica, onde viriam a fundar a província romana da Lusitânia, atual centro e sul de Portugal. A Romanização, assim, afetou muitas áreas de vida, incluindo a língua. O…